• iCS - Clima e Sociedade

Novo Plano ABC+ traz boas expectativas

Política de baixa intensidade de emissões de gases de efeito estufa na agropecuária para os próximos anos tem boas perspectivas, mas busca aprimoramentos após a primeira fase


No último dia 22, uma boa notícia mostrou que os esforços da sociedade civil, incluindo donarários do iCS, como Agroicone, Climate Policy Initiative (CPI) e Coalizão Brasil Clima Florestas e Agricultura, são sempre importantes: o Plano Safra 2021/22 aumentou em 101% os recursos para o Programa ABC+ (Plano Setorial para Adaptação à Mudança do Clima e Baixa Emissão de Carbono na Agropecuária). Ao todo, serão R$ 5 bilhões destinados ao Programa; embora alto, ainda pequeno na comparação com os R$ 251,2 bilhões de todo o Plano Safra.


Em reportagem da Revista Globo Rural, Marina Piatto, secretária-executiva do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), diz que dobrar os recursos é uma sinalização positiva do governo, mas lembra que a sociedade terá a informação sobre como é a emissão de gases de efeito estufa em apenas 2% do Plano Safra, e não nos 98% restantes.


Sobre o Plano ABC+, Rodrigo Lima, sócio-diretor da Agroicone, diz o seguinte em artigo:O primeiro aspecto que merece ser considerado é o escopo baseado em adaptação, como a definição de práticas que estimulem a resiliência e a capacidade de reduzir riscos diante dos impactos do aumento da temperatura, chuvas extremas, incidência de pragas, dentre outros. Além disso, inclui-se a adoção de tecnologias e práticas que permitam reduzir a intensidade de emissões de GEE. Esse enfoque de adaptação e mitigação será estratégico para o ABC+”.


O avanço instituído pelo Ministério da Agricultura no Plano Safra merece celebração, assim como é necessário acompanhar o Plano ABC+ 2021-2030, anunciado em abril pela ministra Tereza Cristina e que sinalizou bases para compor a próxima fase da política de estímulo à agropecuária de baixa intensidade de emissões de GEEs.


Confira mais informações sobre as melhorias e focos para o novo período de 10 anos.