• iCS - Clima e Sociedade

Mercado de Carbono no Dia Nacional da Conscientização sobre Mudanças Climáticas

Atualizado: 12 de abr.

Ana Toni diz que o Brasil está perdendo uma janela de oportunidades em debate realizado pelo IREE ECO


No Dia Nacional da Conscientização sobre Mudanças Climáticas (16/03), o IREE ECO (Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa) realizou encontro online com especialistas que defenderam a urgência da regulamentação do mercado de crédito de carbono no país. O cenário é nebuloso: em novembro de 2021, a Câmara dos Deputados aprovou um regime de urgência para o projeto de lei 528/21, que institui o Mercado Brasileiro de Redução de Emissões (MBRE). A matéria, no entanto, ainda não foi votada. Jorge Viana, presidente do IREE ECO, disse que o atraso na regulamentação dificulta demais o cumprimento das metas climáticas do Brasil.


Ana Toni, diretora-executiva do iCS e que participou do evento, também criticou a não aprovação do PL por decisão do governo federal, uma vez que, sem a regulação, o Brasil fica prejudicado no diálogo internacional e perde uma janela de oportunidades. “Nós temos uma NDC (Contribuições Nacionalmente Determinadas) a ser cumprida, o mercado de carbono devia ser um instrumento para ajudar o Brasil a atingir suas metas, e eu vejo pouquíssimo debate sobre como ligar este mercado com as nossas metas”, disse.

Assista ao evento na íntegra.