• iCS - Clima e Sociedade

Reunião no INMETRO revisa principais medida de eficiência energética de ar condicionado

Encontro, que aconteceu em dezembro, reuniu representantes do governo, da indústria de ar condicionado, laboratórios e sociedade civil, como iCS, IDEC e IEI



Em dezembro, o INMETRO convocou representantes do governo, da indústria de ar condicionado e de laboratórios e sociedade civil (como iCS, IDEC e IEI) para uma reunião. Dela, saiu um consenso mínimo sobre as revisões das principais medidas de eficiência energética de ar condicionado.


=> adoção da norma ISO 16358, que estabelece um método de teste para ar condicionado que considera a variabilidade climática entre as várias partes do Brasil.


=> Consenso sobre um roadmap que prevê o aumento progressivo dos níveis de eficiência energética do programa brasileiro de etiquetagem, sendo que a classe A, que define os equipamentos mais eficientes, indo para 5,00 W/W (CSPF) em 2022 e depois para 7 W/W em 2025, melhoria que chegará a 108% entre o que é hoje e 2025.


=> Discussão sobre os níveis mínimos de eficiência energética, tendo o INMETRO e o Ministério de Minas e Energia conjuntamente proposto um padrão mínimo de 4,00 W/W (CSPF) para 2025.


O INMETRO se comprometeu a submeter a proposta final consensuada a um processo de consulta pública ainda em janeiro. De acordo com o MME, os novos níveis mínimos propostos serão discutidos no Comitê Gestor de Indicadores de Eficiência Energética ainda em fevereiro, para irem a consulta pública até março. A ideia é ter as novas normas aprovadas e publicadas até o meio do ano.


A Rede Kigali, composta por iCS, IDEC, IEI, Purpose e com o apoio da Uma Gota no Oceano, está se preparando para participar ativamente de todos os processos de consulta pública tanto sobre a etiquetagem quanto sobre os níveis mínimos de eficiência energética.



iCS - Instituto Clima e Sociedade 2020 | Todos os direitos reservados