• iCS - Clima e Sociedade

Durante 11 anos, 92% do desmatamento em fazendas de soja no Mato Grosso foram ilegais

Estudo do ICV mostra que, entre 2008 e 2019, 500 mil hectares foram perdidos nestes imóveis – apenas 176 fazendas respondem por mais da metade da degradação ambiental


Em uma análise de 11 anos, entre agosto de 2008 e julho de 2019, imóveis rurais com cultivo de soja responderam por 20% do desmatamento em Mato Grosso, maior produtor desta commodity no Brasil. Durante esse período, 2,5 milhões de hectares de vegetação nativa foram perdidos, sendo 500 mil nas fazendas de soja – desde total, 92% foram realizados de forma ilegal. Os dados estão disponíveis em novo estudo do Instituto Centro de Vida (ICV), “Soja e desmatamento ilegal: estado da arte e diretrizes para um protocolo ampliado de grãos em Mato Grosso”. E mais: somente 176 imóveis responderam por mais da metade de todo o desmatamento ilegal nos imóveis rurais de soja no estado, sendo que, entre eles, 85% têm área superior a 1,5 mil hectares. Veja mais.