• iCS - Clima e Sociedade

Clima e Desenvolvimento: Visões para o Brasil 2030

Atualizado: 11 de Nov de 2021

Iniciativa que aponta caminhos para o país enfrentar as mudanças do clima com crescimento econômico e transição de modelo foi oficialmente lançada para o mundo no Brazil Climate Action Hub, na COP 26


A Iniciativa Clima e Desenvolvimento: Visões para o Brasil 2030 teve seu lançamento global realizado no Brazil Climate Action Hub, espaço apoiado pelo iCS na COP 26, que acontece em Glasgow, na Escócia. O texto final do documento, realizado pelo Instituto Tanaloa e Centro Clima da UFRJ, reflete um processo de três meses de consulta com mais de 300 especialistas e lideranças representando presidentes de empresas, dirigentes de organizações sociais, ex-ministros, governadores, prefeitos, parlamentares, diretores de fundos de investimento e coalizões e associações privadas – a maior parte deste grupo, que responde, hoje, por 58% das emissões no Brasil, já está comprometida a zerar carbono antes de 2050.


O relatório mostra que, entre as estratégias brasileiras de enfrentamento às mudanças do clima, três são as apostas mais urgentes: precificação de carbono, controle do desmatamento e construção de uma economia de restauração florestal. Com investimentos nessas áreas, o país terá capacidade de reduzir entre 66% e 82% das emissões até 2030, sendo o ano de 2005 a linha base. A meta anunciada pelo governo federal durante a COP 26 é de redução de 50% até 2030, o que equivale, em função da variação na metodologia de monitoramento, a algo próximo da NDC antiga, de 43%.


“Não estamos propondo uma transição só de fontes energéticas. Mas também uma transição de empregos, uma transição de modelos de negócio, uma transição de modelo de país. É disso que estamos falando”, diz Natalie Unterstell, presidente do Instituto Tanaloa, em reportagem da Veja.


Confira também a repercussão na Exame.


Leia o documento na íntegra aqui!